arquivos-diversos2

Life Behavior ║ por Roberto Sena: LB entrevista: Angel Inoue, do blog "Aqui Só Tem Bafon"

26.3.11

LB entrevista: Angel Inoue, do blog "Aqui Só Tem Bafon"



Nome, idade e onde vive:
Angel Inoue, 30, São Paulo - Brasil.

Um pouco sobre você:
Eu sou pequena mas espaçosa. Gosto de ter beleza e harmonia à minha volta. Não sou de brigar, mas detesto injustiça. Adoro papos inteligentes. Detesto gente lerda e folgada. Acho que a gente precisa de um pouco mais de poesia na vida. Sou cheia de contradições, gosto mais de ouvir do que falar e escrevo melhor do que falo. Preciso da natureza para recarregar as energias, mas sou urbanóide até o osso.

O que faz atualmente e projetos para o futuro:
Escrevo para vários lugares, de revistas à sites e o blog, claro. Tenho mil projetos para o futuro, quando saírem do papel te falo.

Motivo por estar envolvida com moda:
Eu gravava programas de desfiles de moda de Paris em VHS desde que era criança. Amei quando passei pelo aeroporto de Hong Kong e comprei um Chanel N5, já era louca pelos ícones que fizeram a moda. É uma paixão antiga, gosto do belo, da estética, e acho que a moda é o caminho de entrada para esse mundo.

Nome do seu blog e que tema aborda especificamente:
"Aqui Só Tem Bafon", ele está comemorando 8 anos de existência e falo de tudo que gosto; moda, comportamento, literatura, cinema, música, festas, viagens...(o dia 30.03 ele passa a estar no www.angelinoue.com).

Grife e estilista que admira:
Admiro muito toda a filosofia e a pessoa de Coco Chanel.

Peça de vestuário favorito:
Tô amando meu casaco 7/8 laranja. Ele tem um corte bem sessentinha.

Blog que indica para visitação e motivo:
O blog da T Magazine, do NY Times. Fala de todos os assuntos, com a maior naturalidade.

Hobby nas horas vagas:
Encontrar os amigos, visitar expôs, ler, ir à praia, andar de bike, cozinhar e assistir filmes.

O que considera inadmissível em um look:
Vulgaridade.

O que considera essencial para vestir-se bem:
Se sentir confortável e estar de acordo com o ambiente.

Considerações gerais:
Como dizia Diana Vreeland, "podemos estar simples, porém banais, jamais".