arquivos-diversos2

Life Behavior ║ por Roberto Sena: LB entrevista: Ludmylla Altoé, do blog 'Louca por Moda'

19.10.11

LB entrevista: Ludmylla Altoé, do blog 'Louca por Moda'


Nome, idade e onde vive:
Ludmylla Altoé, 24 anos, Espírito Santo (Brasil).

O que faz atualmente e projetos para o futuro:
Sou jornalista, atualmente escrevo uma coluna de moda e sou blogueira. Pretendo estudar moda mais a fundo e trabalhar na área, no ramo de consultoria de imagem.

Motivo por estar envolvida com moda:
É minha maior paixão, desde criança. Antes era apenas um hobby, mas atualmente eu devoro tanta informação de moda que se tornou inevitável: quero fazer ainda mais parte disso tudo, pessoalmente e profissionalmente.

Nome do seu blog e que tema aborda especificamente:
Meu blog é o 'Louca por Moda'. Nele eu abordo temas variados relacionados ao contexto da moda no mundo e, em especial, no meu Estado. Sendo mais focado nas tendências mais quentes que surgem em várias partes do mundo e chegam até nós de forma cada mais rápida e democrática.

Grife e estilista que admira:
No Brasil, Alexandre Herchcovitch e Ronaldo Fraga – são os que, em minha opinião, apresentam uma moda de fato conceitual e que inspira. Lá fora, Prada e Burberry. A primeira por ser uma verdadeira ditadora de tendências (no bom sentido, claro) – “o que Prada decreta, a gente simplesmente acata” (risos). E a Burberry, para mim, é uma grife que cria verdadeiros objetos de desejo. Quem nunca quis morrer por um trech coat da marca?

Peça de vestuário favorito:
Vestido e saia. Sou muito feminina e gosto de peças que mostram isso no primeiro olhar, na primeira impressão.

Blog que indica para visitação e motivo:
O da Haneli Mustaparta. Acho que ela faz um dos melhores streetstyles do mundo, o blog dela tem informação de moda de qualidade e as fotos são incríveis.

Hobby nas horas vagas:
Assistir a séries e filmes e ler livros e revistas de moda.

O que considera inadmissível em um look:
Que ele não esteja adaptado à ocasião em que é usado. Penso que cada um tem (e deve ter) seu estilo próprio, e a liberdade de ousar na hora de se vestir. Mas vulgaridade e falta de bom senso são, definitivamente, inadmissíveis.

O que considera essencial para vestir-se bem:
Conhecimento – de moda e de si mesmo. Uma vez que a pessoa sabe o que a faz se sentir bem e o que a sociedade espera dela, fica fácil encontrar as melhores opções para vestir. Além disso, conhecer melhor o movimento da moda e das tendências nos ajuda a gastar menos tempo e até menos dinheiro, uma vez que passamos a investir nas peças certas e criamos, assim, um estilo pessoal consistente.