arquivos-diversos2

Life Behavior ║ LIFE STYLE BLOG: LB entrevista: Gabriela Maciel, do blog (Sh)it Girl

4.9.12

LB entrevista: Gabriela Maciel, do blog (Sh)it Girl



Nome, idade e onde vive:
Me chamo Gabriela Maciel, tenho 26 anos e moro em São Paulo (Brasil).

Um pouco sobre você:
Sou publicitária, casada há pouco mais de 2 anos e tenho uma família linda de dois cachorros e duas gatas. Além de moda, adoro filmes de terror, (inclusive sou colecionadora, tenho um acervo enorme de DVDs!), brinquedos, toy art. Minha outra paixão é o bom e velho rock’n’roll, (e que me influencia muito na maneira de vestir), gosto muito de tudo que rolou nas décadas de 70, 80 e 90 e não perco um bom show – minha banda favorita são os Rolling Stones, herança do meu pai, que me ensinou a gostar de música boa! Meu outro vício são as tatuagens, tenho 8 ao todo. Sou muito prática e objetiva no meu dia-a-dia e isso influencia minha maneira de me vestir. Gosto de coisas descomplicadas.

Motivo por estar envolvida com moda:
Meu envolvimento com moda se dá muito pela paixão mesmo. Não trabalho na área mas gosto muito de consumir conteúdo relacionado à moda – em casa tenho desde livros de Marketing da Moda, que têm mais a ver com a minha area de formação, até livros de Modelagem e Ilustração, passando pelos inúmeros títulos que encontramos nas bancas todo mês – leio simplesmente pela vontade de entender como são feitas as coisas, como tudo acontece, mesmo que na teoria, além de me manter atualizada.

Nome do seu blog e que tema aborda especificamente:
Meu blog é o (Sh)it Girl e nele falo de moda, consumo e comportamento para mulheres normais, como eu. Acho que hoje o universo dos blogs tem muita coisa interessante mas também tem muito conteúdo raso, muita ostentação. Me incomoda que sejam consideradas it girls meninas que apenas têm dinheiro pra bancar marcas de luxo da cabeça aos pés, porque isso distorce a realidade da maioria das pessoas. Acho que devemos valorizar mais as verdadeiras it girls, que pra mim, são aquelas que tem conteúdo, trabalham, são garotas bacanas, descoladas e brilham com o que têm. É inevitável falar de grandes marcas, das maisons, porque são elas que influenciam o mercado. Mas acho que é preciso buscar o equilíbrio e é isso que procuro fazer.

Peça de vestuário favorito:
Puxa, difícil! Mas acho que fico entre um bom jeans flare e uma boa jaqueta de couro.

Blog que indica para visitação e motivo:
Outra difícil! Entre os meus preferidos claramente se destacam o The Sartorialist, que acho muito inspirador, sem falar no trabalho do Scott Schuman que é maravilhoso. Também gosto muito do 9to5Chic, da blogueira Anh. É um blog de looks onde ela expressa seu estilo pessoal sem abandonar seu estilo de vida, sua rotina. Gosto muito da maneira com ela é fiel a ela mesma, ela vai trabalhar daquele jeito, o look não passa aquele ar de montação pra foto! Sem falar que, sempre que possível, ela dá dicas para as leitoras de onde encontrar peças similares e, muitas vezes, mais baratas!

Hobby nas horas vagas:
No momento o blog é o meu hobby, já que trabalho com publicidade. Mas é um hobby que levo muito à sério, gosto sempre de gerar um conteúdo com a melhor qualidade possível e estar antenada a tudo o que rola relacionado à moda e comportamento.

O que faz atualmente e projetos para o futuro:
Atualmente sou publicitária e gosto muito de trabalhar na área. No futuro gostaria de juntar minha area de atuação à minha paixão, que é moda, mas ainda penso em como fazer isso.

O que considera inadmissível em um look:
Usar roupas que claramente não favorecem o biotipo da pessoa, as vezes até no tamanho errado, apenas porque são tendência.

O que considera essencial para vestir-se bem:
Ser fiel ao seu próprio estilo, nunca tentar ser algo que você não é. O mais importante para se vestir bem não é seguir as tendências, é saber adaptar aquelas que te agradam mais à sua realidade – e ai falo de estilo de vida, biotipo e possibilidades. Quando a pessoa se monta ao invés de se vestir, dá pra perceber, porque nitidamente a pessoa fica desconfortável daquele jeito e não consegue carregar a roupa – o que é péssimo, pois fica claro há o conflito entre o que a pessoa é e a imagem que ela quer passar.  

Considerações gerais:
Pra mim vestir-se bem é usar a moda a seu favor, não ser escravo dela.